OAB de Taquaritinga (SP) cria movimento nas redes sociais em apoio à campanha ‘Sinal Vermelho’

A 75° Subseção da OAB de Taquaritinga, em conjunto com a Ordem dos Advogados do Brasil (Sessão de São Paulo), está divulgando imagens com mensagens de solidariedade e orientação para apoiar a campanha nacional ‘Sinal Vermelho’.

Segundo a presidente da subseção, Dra. Fabiana Vieira Vazquez, ação tem o objetivo de orientar às vítimas ameaçadas ou que estejam sofrendo de violência doméstica em como imputar o abuso de forma silenciosa e discreta. “Para denunciar, basta que a mulher desenhe um sinal vermelho na palma da mão e mostre a qualquer profissional para que ele acione a Polícia Militar. Inicialmente, foi instruído para que as vítimas procurassem por farmácias para solicitarem ajuda, mas estamos em busca de outros estabelecimentos que possam se colocar à disposição para ajudar”, disse em entrevista ao Jornal Tribuna.   

Um cartaz da campanha está sendo elaborado para identificar o local que está disposto a prestar ajuda caso uma vítima se dirija até ele. A advogada ainda esclarece que o funcionário/denunciante que chamar por ajuda não terá compromisso com o caso; ou seja, não serão configurados como testemunha no inquérito policial.

“Estamos realizando o contato com as farmácias de nossas cidades, bem como outros estabelecimentos, para que haja o maior número de empresas que apoiem essa ação”, finaliza.   

Outros canais de denúncia:

Atualmente, Taquaritinga conta com uma delegacia voltada, exclusivamente, para o atendimento de mulheres. A DDM é responsável por acolher e dar respaldo às vítimas que desejam denunciar a violência sofrida.

Em caso de flagrante, qualquer pessoa que testemunhe a agressão pode pedir socorro e acionar a Polícia Militar.

  • Delegacia de Defesa da Mulher de Taquaritinga: Praça Narciso Nuevo, Vila Di Santi – Horário de Funcionamento: De segunda a sexta-feira, das 9h ás 18h. Telefone: (16) 3252-3477.

 

  • Polícia Militar de Taquaritinga: Avenida João de Jorge, número 111 – Telefone emergencial: 190.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *