“Queremos reabrir as portas das escolas para os nossos estudantes”, diz dirigente regional de ensino sobre retorno das aulas em 2020

Quase mil escolas no Estado de São Paulo reabriram no início de Novembro após se manterem fechadas e com aulas remotas para conter a disseminação da Covid-19. A rede estadual conta com mais de 5.500 unidades, mas nem todas possuem aval para abrir; a retomada depende de quesitos traçados pelo Governo com base em dados dos boletins epidemiológicos da Secretaria da Saúde de cada cidade e, principalmente, da decisão de cada prefeito.

Mesmo com o decreto publicado no Diário Oficial da Prefeitura no dia 2 de Outubro, suspendendo as aulas presenciais em qualquer instituição escolar do município até o dia 31 de Dezembro, a expectativa, segundo a dirigente regional de ensino, Maristela Gallo, é que o retorno aconteça ainda em 2020. “Estamos conversando com as autoridades para ver se conseguimos retomar nossas atividades até o final deste ano, principalmente com nossos alunos do Ensino Médio (que são concluintes) e os estudantes do EJA. Encaminhei ofícios a todas as autoridades e algumas já nos responderam; creio que teremos algum progresso na cidade”, disse em entrevista.

Maristela relata a importância dos alunos estarem no ambiente escolar e garante que o acolhimento será tão importante quanto à revisão conteúdos do ano letivo, principalmente no último bimestre, quando as avaliações começam a ser aplicadas. “Queremos reabrir as portas das escolas para os nossos estudantes”, enfatiza.

A dirigente afirma que a equipe educacional está preparada para recomeçar o trabalho na sala de aula, focando em reforços de assuntos que ficaram defasados e precisam ser revistos e darem continuidade ao conteúdo programado para 2020. Além disso, todas as unidades escolares receberam equipamentos para a segurança e higiene dos estudantes e funcionários. “Foram entregues totem para higienização das mãos, frascos com álcool em gel 70%, termômetros, papel-toalha, máscaras e sabonetes líquidos. Também recebemos recursos financeiros, advindos do Programa Dinheiro Direto na Escola Paulista (PDDE), que foram depositados nas contas bancárias das escolas para complementar o que entendermos que não é o suficiente do material já recebido”, explica.

Sobre o receio de muitas famílias em autorizarem o retorno dos filhos às escolas, por medo da contaminação do novo Coronavírus, Maristela é sensata ao dizer que os professores tem um papel fundamental na orientação dos alunos quanto aos cuidados e prevenção. “É uma situação que teremos que aprender a conviver e, o mais importante, a nos cuidar. A Escola já poderia começar a fazer esse trabalho de orientação com os estudantes, pois o nosso papel é importantíssimo nesse sentido”, completa.

Maristela Gallo, dirigente regional de ensino das escolas estaudais de Taquaritinga (SP) e região

Matrículas:

As secretarias das escolas estaduais de Taquaritinga já finalizaram a rematrícula de todos os alunos atendidos pela rede pública. A agilidade e cumprimento do prazo foram possíveis graças ao interesse dos pais em respeitarem o prazo e do trabalho feito pelos funcionários das unidades em procurarem pelos responsáveis que não haviam manifestado o interesse pela vaga. “Foi um ‘trabalho de formiguinha’; nossas colaboradoras ligaram para cada família que não tinha feito a rematrícula do aluno. Com toda a dedicação, quase 95% das escolas já estão em ordem com essa questão”, disse a diretora.

O período foi aberto para quem já é estudante das respectivas escolas ou fez a migração de outras escolas dentro da rede pública. O prazo foi encerrado no dia 30 de Outubro, mas as secretarias ainda mantem a lista aberta para a manifestação de interesse em vagas nos próximos meses. “O prazo para rematrícula somente é referência para termos uma visão geral de como será o próximo ano. Nossas escolas estão sempre abertas para receber os novos estudantes”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *