Em Taquaritinga (SP): Rede pública tem redução de novos casos e óbitos causados por câncer de mama

A Secretaria de Saúde de Taquaritinga (SP) registrou a queda de novos casos e óbitos causados pelo câncer de mama e colo de útero na rede pública. Os dados foram divulgados através do levantamento feito para a campanha Outubro Rosa.

Os números mostram a redução dos diagnósticos para tratamento no primeiro semestre deste ano. Em óbitos, a queda chegou a 20%.

Segundo o órgão, ainda não se tem precisão da interferência da pandemia de Covid-19 nos resultados apresentados, tendo em vista que as determinações de isolamento social e restrição nos atendimentos das Unidades Básicas de Saúde em períodos críticos de circulação do vírus podem ter afastado o acesso das mulheres ao atendimento com o médico especializado.

Durante o período, mulheres de 45 a 49 anos e 65 a 69 anos foram as que mais procuraram o SUS para realizarem mamografia.

O câncer de mama também foi o mais diagnosticado entre as pacientes. Na maioria dos exames feitos, os achados foram considerados benignos. Até o momento, a neoplasia foi a que fez mais vitimas na cidade: três pessoas atendidas na rede pública faleceram em decorrência dela.

Em nota divulgada sobre o assunto, a pasta informou que voltou a realizar os habituais mutirões e campanhas de incentivo à procura pelo exame, interrompidas no ano passado devido ao alto risco de contaminação pelo novo Coronavírus. “É de suma importância que as mulheres procurem as unidades médicas e não deixem de fazer os exames preventivos, tanto a Mamografia como os outros essenciais para a saúde”, diz um trecho do comunicado.

O exame pode ser solicitado por um enfermeiro de qualquer UBS para pacientes de 49 a 69 anos, sem a necessidade de consulta médica. Basta procurar o profissional para receber todas as orientações sobre o procedimento, bem como informações dos fatores protetores e detecção precoce da doença.

(Imagem: Ilustrativa)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.