#Covid-19: Saúde de Taquaritinga (SP) confirma mais dois óbitos e recorde de novos casos positivos nas últimas horas

A Secretaria de Saúde de Taquaritinga (SP) confirmou mais dois óbitos em decorrência da Covid-19 na cidade. As identidades das vítimas não foram informadas, bem como se elas possuíam outras comorbidades.

A informação está no boletim epidemiológico divulgado pela pasta na tarde desta quinta-feira (1). O documento ainda aponta recorde de confirmações de casos positivos na cidade; foram 37 novos resultados, passando de 820 para 857 moradores infectados desde o início da pandemia. No momento, 105 pacientes fazem o tratamento contra o vírus. 

O número de pacientes curados passou de 716 para 728 pessoas.

O público feminino continua sendo o mais atingido pela enfermidade: são 454 mulheres (53% dos casos) e 403 homens (47% dos casos).

O número de casos ativos correspondem a 12% do total de confirmados; os óbitos resultam em 3% dos casos e os curados a 85%.

Veja o relatório de óbitos em decorrência da Covid-19 (por sexo e idade); os óbitos desta quinta-feira ainda não estão na relação:

  • masculino – 74 anos;
  • masculino – 73 anos;
  • masculino – 52 anos;
  • masculino – sem informação;
  • masculino – sem informação;
  • masculino – 77 anos;
  • masculino – 62 anos;
  • masculino – 79 anos;
  • masculino – 63 anos;
  • masculino – 73 anos;
  • masculino – 85 anos;
  • masculino – 34 anos;
  • masculino – 44 anos;
  • masculino – 48 anos;
  • feminino – 38 anos;
  • feminino – 86 anos;
  • feminino – 64 anos;
  • feminino – 44 anos;
  • feminino – 42 anos;
  • feminino – 67 anos;
  • feminino – 64 anos;
  • feminino – 87 anos.

A Vigilância Epidemiológica ainda aguarda o resultado de 117 exames de pessoas que apresentaram sintomas da doença e estão orientadas a obedecerem o distanciamento social enquanto aguardam o laudo laboratorial. Há ainda 470 pessoas sendo monitoradas diariamente pela equipe de Saúde; são moradores que tiveram contato próximo com casos suspeitos, viajantes e casos leves de síndrome gripal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *