Secretaria de Saúde de Taquaritinga (SP) debate sobre ‘Coronavírus’

Cidade não tem casos suspeitos da doença até o momento

O secretário de Saúde de Taquaritinga (SP), José Fonseca Neto, convocou uma reunião com os representantes de todos os departamentos da pasta para debaterem sobre ações preventivas que envolvem o Covid-19; a infecção causada pelo novo Coronavírus, que desencadeou uma nova epidemia mundial e que chegou ao Brasil no final do mês de Fevereiro.

Shadow
Slider

O encontro aconteceu na sede da Secretaria na manhã de segunda-feira (2). Durante a reunião, questões como a intensificação em ações preventivas e estratégicas foram debatidas.

A equipe presente também estabeleceu um protocolo interno de conduta caso algum paciente chegue até as Unidades Básicas de Saúde (UBS) ou na Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) com suspeita da doença. Para essa situação, salas de isolamento já estão preparadas em cada unidade de saúde pública, assim como o SAMU e Corpo de Bombeiros.

“A pessoa que der entrada para atendimento com suspeita de infecção pelo novo Coronavírus será isolada em uma sala especial para ser submetida a uma entrevista com questionário específico. Após análise do quadro, ela será encaminhada para a unidade de referência (UPA 24h ou Santa Casa local) ou isolamento domiciliar, de acordo com quadro clínico, para monitoramento e confirmação do caso. A notificação do caso suspeito para o Ministério da Saúde será feita através da Vigilância Epidemiológica Municipal”, disse Fonseca.

No encontro, enfatizou-se, também, a importância dos profissionais dominarem o assunto para repassarem informações fidedignas à população em virtude do risco de tumulto gerado pelas “fake news”. “Também pedimos a colaboração dos munícipes e contamos com a rápida procura às unidades de saúde, caso alguém apresente sintomas (respiratórios, febre ou tosse) ou esteve na China ou país com transmissão no território nos últimos dias, além de estarem em contato com alguém que viajou para um destes destinos ou teve contato com um caso suspeito ou confirmado nos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas”, finalizou.

Ainda de acordo com o secretário, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24H) está sendo monitorada pelas autoridades por ser considerada a possível ‘porta de entrada’ do vírus na cidade.

Pronto Atendimento da Santa Casa: Procurado, o diretor administrativo da Santa Casa, Wilson José Davóglio, também se pronunciou sobre o assunto e afirmou que todas as medidas sugeridas pela Comissão de Infecção Hospital foram adotadas e que a equipe na unidade médica está preparada para atender e conduzir possíveis casos da doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *