Protesto de servidores e professores paralisa escolas estaduais em Taquaritinga (SP)

Servidores públicos estaduais de Taquaritinga (SP) aderiram, na manhã desta terça-feira (3), à paralisação feita em quase todas as cidades paulistas em protesto contra a Reforma da Previdência do Estado, que será votada na tarde de hoje. Alguns atos públicos, como a suspensão parcial e integral das atividades nas escolas estaduais do município ocorrem neste momento e os responsáveis pelos alunos das instituições foram surpreendidos ao chegarem nas instituições no horário de entrada.

Shadow
Slider

De acordo com as informações, a ação tem o objetivo de protestar a PEC 18, que estabelece a reforma da previdência, e o PLC 80, que detalha a proposta e aumenta o tempo de serviço e o valor da contribuição, além de reduzir benefícios pagos a aposentados e pensionistas e eliminar boa parte do adicional pago aos servidores que continuam trabalhando depois que se aposentam, entre outras modificações.


Segundo a conselheira do Sindicato dos Professores do Estado de São Paulo, a taquaritinguense Miriam Ponzio, todas as escolas aderiram à paralisação de alguma forma. “A modificação prejudicará muito o funcionalismo público e não podemos deixar que isso aconteça. Lutamos pela valorização e reconhecimento da classe, principalmente, no fim da carreira, quando chega o momento da aposentadoria”, disse em entrevista ao Jornal Tribuna.


Atualmente, Taquaritinga conta com cerca de mil funcionários estaduais e estima-se que o protesto impactou mais de dois mil alunos.


Procurada, a Diretoria de Ensino não quis se pronunciar sobre o fato.


As atividades nas escolas devem ser retomadas na quarta-feira (4).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *