Nutricionista dá alternativas de substituição do arroz durante a alta do preço nos supermercados

Movido pelo aumento do dólar e redução da safra neste ano, o reajuste do preço do arroz nos supermercados está fazendo o consumidor procurar alternativas para substituir o alimento sem que haja prejuízo nutricional em sua saúde. O momento também é muito oportuno para quem deseja mudar e incluir outras opções no cardápio caseiro.

Responsável por fornecer energia, o arroz pertence ao grupo dos carboidratos e deve ser consumido sempre em maior quantidade durante uma refeição. Entre os seus benefícios estão o auxílio na digestão e alta concentração de vitaminas dos complexos B e E.

Em entrevista ao Jornal Tribuna, a nutricionista taquaritinguense Giovana Salvagni explica que a ingestão diária recomendada varia de cada tipo do grão, mas na maioria dos casos, orienta-se que se consuma uma colher (sopa) no almoço e três colheres (sopa) no jantar, atentando-se a necessidade de cada um. 

Ainda, a profissional ainda descreveu dez tipos de arroz e suas principais características. Confira:

– O arroz Branco ou Polido é o tipo mais consumido no Brasil, entretanto, é o menos nutritivo. A perda de boa parte de suas fibras e vitaminas acontece quando o grão passa pelo processo de refinamento;

– O arroz Integral preserva sua película e gérmen, onde se concentram as fibras, vitaminas e minerais. As fibras ajudam o bom funcionamento do intestino e no controle do colesterol, além de aumentarem a sensação de saciedade;

– O arroz Arbóreo possui boa quantidade de amido e deixa o prato mais cremoso, sendo bastante utilizado em risotos;

– O arroz Basmati é conhecido como grão de qualidade superior é advindo do Paquistão e da Índia.

– O arroz Cateto apresenta grãos curtos, com grande quantidade de amido. Também é conhecido como ‘arroz japonês’;

– O arroz Parboilizado possui elevado valor nutricional, pois sofre um processo de cozimento dentro da casca, preservando os nutrientes e fibras;

– O arroz Preto é rico em composto antioxidantes, vitaminas E e do complexo B, além de proteínas e fibras;

– O arroz Selvagem é o mais caro de todos por ter a melhor composição nutricional. Além disso, possui alto teor de fibras, proteínas e baixo teor de carboidratos, além disso, é rico em ferro;

– O arroz Vermelho é parcialmente polido; portanto, se destaca pelo teor de ferro e zinco;

– O arroz Jasmim (ou Tailandês) tem sabor suave e brando, sendo um tipo com boas quantidades de proteínas.

Para quem deseja substituir o alimento durante a alta do preço, orienta-se que o consumidor opte pela quinoa, amaranto, batata doce ou o espaguete de abobrinha, que podem ser adicionados a diversas preparações e possuem valores nutricionais semelhantes ao arroz. Veja a descrição de cada um:

– Quinoa: Rica em proteínas, a quinoa ajuda no fortalecimento muscular, principalmente, para quem pratica atividades físicas. Ela possui os mesmos nutrientes que os cereais propriamente ditos (como arroz e trigo), porém, suas características de plantio e crescimento são diferentes; fatores que a classificam como um ‘pseudo cereal’. A quinoa é rica em fibras, cálcio e ferro, sendo uma ótima opção para enriquecer a dieta;

– Amaranto: Trata-se de cereal sem glúten, rico em proteínas, fibras e vitaminas que também podem ajudar a reduzir o colesterol e é rico em proteínas de boa qualidade, cálcio e zinco que, além de ajudar o corpo a aumentar a eficiência da recuperação do tecido muscular e seu volume, também ajuda a preservar a massa óssea por seu alto teor em cálcio;

– Batata Doce: A batata-doce é bastante consumida por ser uma fonte de carboidrato saudável. Além disso, também ganhou a fama de ser o alimento predileto de quem quer ganhar massa muscular. Sua polpa pode ser encontrada nas cores branca, amarela, roxa e avermelhada. O sabor é levemente adocicado, o que a torna uma ótima opção para receitas doces e salgadas e também para substituição do arroz. Cerca de 100 gramas do alimento cozido contêm aproximadamente 77 calorias e 18,4 g de carboidratos;

– Abobrinha (em forma de espaguete): É rica em Vitamina A (que melhora a hidratação dos olhos, nariz e boca) Vitamina C, licopeno e o betacaroteno, nutrientes que agem como antioxidantes e previnem o envelhecimento precoce, além de vitaminas que contribuem para a melhora da circulação e controla os níveis de colesterol. Há apenas 18 calorias a cada 100g ótima opção para substituir o arroz.

O macarrão, alimento sugerido pelo presidente da Associação Brasileira de Supermercados (ABRAS), João Sanzovo Neto, também está na lista das substituições viáveis enquanto esperamos o desconto nas prateleiras. Neste caso, assim como o arroz, a massa integral é sempre a melhor escolha.  .

A nutricionista enfatiza que a substituição do arroz não deve ser definitiva, mas uma alternativa provisória de intercalar o grão e também evitar a chamada ‘monotonia alimentar’. Ainda, é preciso manter o equilíbrio do consumo de todos os nutrientes necessários para manter a saúde em dia.

Nutricionista Giovana Salvagni atende na clínica Psyché Integrare, localizada na Praça Dr. José Furiatti, número 77, centro de Taquaritinga/SP. O telefone para contato é (16) 9.9738-1725.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *