Lar São Vicente de Paulo de Taquaritinga (SP) usará emenda parlamentar conquistada para realizar adequações no prédio

A emenda destinada ao Lar São Vicente de Paulo, o asilo de Taquaritinga (SP), no valor de R$ 200 mil, será utilizada para adequações em boa parte da estrutura do prédio. O recurso financeiro foi obtido através do vereador Rodrigo de Pietro, depois de um pedido feito pelo atual presidente do Lar, Marcus Andrigheto. A comunicação de que o Estado atendeu a solicitação foi feita na manhã do último dia 8 de Agosto.

Shadow
Slider

“Há aproximadamente três anos, recebemos uma exigência da Promotoria de Justiça da Comarca para regularizar a documentação do AVCB (Auto de Vistoria o Corpo de Bombeiros) do Lar São Vicente de Paulo. Em uma reunião com o Promotor, membros do Setor Financeiro da Prefeitura e a diretoria do Lar, expliquei que não possuíamos o dinheiro suficiente para arcar com as adequações e, a partir do exposto, algumas pessoas conversaram com o vereador Rodrigo de Pietro sobre essa situação. Ele decidiu nos ajudar e levou o caso para o deputado Rafael Silva, que se interessou e solicitou uma emenda parlamentar do governo estadual”, disse Marcus Andrigheto em entrevista ao Jornal Tribuna.


Os requisitos feitos pelo Ministério Público do município exigem a aquisição de diversos equipamentos de incêndio, substituição do forro de cobertura de madeira por PVC e vários reparos na cozinha. O valor da obra está estimado em quase R$ 200 mil e deverá ser pago, integralmente, com a verba obtida.


Atualmente, o Lar São Vicente de Paulo consegue arcar com todas as suas despesas com o auxílio de doações vindas da própria população e de autoridades públicas. O quadro de funcionários é composto por três operadores de telemarketing, três “mensageiros” responsáveis por recolher as doações nas casas dos contribuintes, uma assistente social, uma enfermeira chefe, doze auxiliares de enfermagem, um farmacêutico, um profissional de educação física, uma psicóloga, um nutricionista, um fisioterapeuta e um médico voluntário; são 41 colaboradores remunerados e toda a estrutura gera um gasto mensal de quase R$ 95 mil.


“Temos 42 idosos aos nossos cuidados e cada um contribui com 70% da aposentadoria. O restante é arcado pelo Lar. Graças a Deus e aos nossos parceiros, que nunca deixam de ajudar, nunca faltou alimentação e todas as necessidades dos internos são supridas”, complementou.


Marcus faz parte da diretoria há dez anos e está, pela segunda vez, na presidência do Lar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *