Em Taquaritinga (SP): Única videolocadora aberta na cidade se reinventa nos tempos de streaming

     Quem passa pela Rua Sete de Setembro se depara com uma tímida porta de vidro e cartazes colados na área externa do prédio, anunciando os lançamentos do cinema que acabam de ser disponibilizados para locação. O estabelecimento é a JC Vídeolocadora – a única locadora de filmes aberta em Taquaritinga (SP).

    O local ainda mantém a estrutura característica do segmento, famoso na década de 90 por ser uma das poucas portas de acesso entre a sociedade e a sétima arte. As prateleiras ainda são organizadas com dvds, sempre separadas por gêneros e dando destaque aos lançamentos.

JC Videolocadora: Prateleiras sempre organizadas entre os clássicos e lançamentos do cinema

     Com quase 30 anos de funcionamento, a JC ainda é administrada pelo seu primeiro proprietário: Carlos Alberto Rivarolli. Em entrevista ao Jornal Tribuna, o empresário conta que precisou se reinventar para manter o local aberto e uma de suas apostas foi os jogos para videogame. O investimento deu resultado e hoje o setor é considerado o carro-chefe da locadora. “As mudanças são necessárias conforme novas ferramentas de tecnologia são inventadas. Quem imaginaria que teríamos um catálogo de filmes disponível em casa para acesso ilimitado? As locadoras não são as únicas vítimas do streaming, pois as salas de cinema também sentem o impacto. Tudo é questão de ser flexível à adaptação”, relata.

     O taquaritinguense também relembra que essa não é a primeira crise vista pelo setor. “Antes do streamig, enfrentamos a pirataria e a era dos donwloads. Era algo que nos prejudicava, mas conseguíamos contornar a concorrência quando o assunto era a qualidade oferecida. Geralmente, os arquivos não possuem uma imagem limpa e os dvds ainda danificavam o aparelho do cliente”, explica.

          Atualmente, a freguesia é composta por pessoas mais velhas que não são adeptas às plataformas ou que procuram clássicos do cinema não disponíveis no formato digital, além das famílias que não possuem acesso á internet ou Smarth TV. Para fidelizar o cliente, o prazo para devolução passou a ser estendido e ele pode usufruir do filme por até sete dias.

Fachada da JC na Rua Sete de Setembro; única videolocadora aberta na cidade conquista nova geração de clientes através de locação de games

     Para os videogames, Carlos conquistou o público jovem que possui o aparelho e gosta da rotatividade dos desafios. “Além de ser de alto custo, muitos deles não gostam de comprar para não ficar preso a um só jogo. A locação permite que os meninos estejam sempre brincando com jogos diferentes”, expõe.

     O empresário ainda acredita que o alto movimento ainda pode ser retomado. “O streaming não oferece o melhor do cinema. Há também o fator de que o catálogo é rotativo e as grades são sempre substituídas. Pode ser somente uma era modal e que as pessoas voltem a alugar filmes m lojas físicas futuramente, por isso não deixo de acompanhar e investir nas novidades”, finaliza.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.