Em Taquaritinga (SP): Pela primeira vez, grupo de dança feminino cria coreografia com acessibilidade em LIBRAS

Apresentação acontecerá no 13° CRIARTE

      Misturar Arte com Acessibilidade é a principal proposta das dançarinas do Fêmini Crew para o 13° CRIARTE 2021. O grupo se apresentará com um trabalho inédito no país; trazer a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) para a coreografia e dialogar diretamente com a comunidade surda, sem intervenção de intérpretes.

      O projeto surgiu com a intenção em colocá-lo em prática somente em um espetáculo em 2022. Com a retomada precoce dos eventos presenciais, os planos foram antecipados e as bailarinas se organizaram para estudar a possibilidade já na primeira apresentação do grupo neste ano.

      A ideia foi desenvolvida pela idealizadora do Fêmini, Michelli Bersi com o auxílio da professora e intérprete Leidjane Alves, que ficou responsável pelo treinamento das mais de vinte meninas em quatro ensaios. A linguagem de sinais será acoplada com a corporal e promete trazer grande impacto visual no público presente.

      Para Leidjane, que atua há mais de dez anos na Educação Especial, o projeto é pioneiro no Brasil e causará grande repercussão e inspiração. “Já assisti uma apresentação parecida na internet com um grupo dos Estados Unidos. Aqui ainda não vi algo parecido. Para mim é maravilhoso saber que as pessoas olham para a comunidade surda com o interesse em trazê-la para o convívio na sociedade, não somente no ambiente escolar ou corporativo”, disse.

     A melodia que dará vida aos passos de dança aborda a singularidade das pessoas e a conscientização de que todo ser humano possui suas particularidades. O trecho que será passado em LIBRAS fala sobre acolhimento e empatia às minorias, enfatizando o apoio que elas precisam em suas lutas diárias.

     O 13° CRIARTE será realizado nos dias 26, 27 e 28 de Novembro, no Clube de Rodeio Os Pampas. A programação inclui competições de Ballet (Clássico e Livre), Jazz, Contemporâneo, Danças Urbanas e Batalhas de grupos. O valor do ingresso é R$ 5 e as vendas acontecerão na portaria.

     O uso de máscara de proteção dos participantes e público em geral é obrigatório, bem como o cumprimento dos protocolos para evitar o contágio e disseminação da Covid-19. O evento é uma realização da ACADES e CIA Dalmo, com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado e FUNARTE.

Sobre o Fêmini Crew: Fundado em 2017 pela dançarina Michelli Bersi, o grupo Fêmini Crew é formado por bailarinas taquaritinguenses de todos os gêneros musicais e traz a dança urbana como caminho de libertação e empoderamento, com o intuito de fortalecer as mulheres em suas lutas diárias e desmitificar a figura do corpo feminino como objeto. Para comemorar os quatro anos de criação, as integrantes passaram a ministrar aulas e oficinas para crianças, jovens e adultos iniciantes. As aulas acontecem nas dependências da UKE Sports (Rua Prof. Júlia Volponi, n° 167, Jardim Pagliuso), em quatro horários semanais.

Para mais informações, basta entrar em contato pelo telefone (16) 9.9274-7821.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.