Em Taquaritinga (SP): “Caso positivo foi identificado já no primeiro imóvel visitado”, diz secretário da Saúde sobre projeto do Butantan

Na manhã de quinta-feira (3), o Instituto Butantan iniciou o projeto de isolamento inteligente em Taquaritinga (SP). Uma das etapas consiste na detecção de casos sintomáticos e assintomáticos mediante visita em residências da cidade, para medidas mais eficazes de contenção da transmissão.

De acordo com o secretário da Saúde, José Fonseca Neto, um caso positivo foi identificado logo no primeiro imóvel visitado pelos agentes. “A pessoa estava com sintomas leves, pensando ser apenas um resfriado e convivendo normalmente com seus familiares. A família ficou surpresa quando o resultado apontou a infecção pelo vírus”, disse em entrevista. 

De imediato, o paciente recebeu todas as orientações sobre como manter seu isolamento de forma correta e segura, além de iniciar o tratamento médico indicado. Os outros moradores (chamados de ‘comunicantes’) também realizaram o teste e todos deram negativo.

No primeiro dia, cerca de cem casas foram visitadas na cidade e mais de duzentos testes foram aplicados. O resultado parcial da testagem ainda não foi divulgado pelas autoridades.

Para que o estudo apresente resultados discutíveis, é necessário que, ao menos, 30% da população também faça o download do aplicativo Global Health Monitor e interaja com a plataforma. Se os números de participação atingir a meta, o Instituto prorrogará o estudo para seis meses; caso não haja eficiência, a análise será encerrada após três meses.

Como participar:

Para baixar o aplicativo, basta acessar as plataformas Apple Store ou Play Store e procurar por Global Health Monitor. Depois, é preciso fazer o cadastro e preencher os dados solicitantes. As informações dos participantes serão anonimizadas, mantidas em sigilo e comporão um banco de dados capaz de auxiliar políticas públicas e estratégias locais para o isolamento inteligente, evitando alta nos casos e a necessidade de medidas restritivas mais duras nas cidades.

Para validar o cadastro, é necessário inserir um código enviado ao e-mail do usuário. É imprescindível que o munícipe informe seu CPF, pois somente assim conseguirá acessar o resultado do exame através do aplicativo.

Caso o morador já tenha sido vacinado, é preciso clicar no ícone Carteira de Vacinação e preencher os campos.

Para ajudar no combate à pandemia e os impactos locais, cada morador cadastrado deverá realizar uma autoavaliação diariamente e antes de sair de casa, respondendo questões rápidas sobre sintomas, contato com indivíduos infectados, hábitos de prevenção e transporte, vacinação, distanciamento, entre outros.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *