Cantor Juliano Cezar morre após passar mal em cima do palco durante show no Paraná

O mundo sertanejo está de luto. Morreu na madrugada desta quarta-feira (31), aos 59 anos, durante um show na cidade de Uniflor (Paraná), o cantor Juliano Cézar, o cowboy vagabundo.
 
De acordo com as informações, Juliano sofreu um infarto fulminante durante o refrão de uma de suas músicas. Em um vídeo gravado pela platéia é possível ver quando ele se abaixa sentindo algo estranho e, na sequencia, desaba.
 
Juliano Cézar chegou a ser socorrido para um hospital mas não resistiu. O cowboy vagabundo, como gostava de ser chamado, morava atualmente em Ribeirão Preto (SP) e tinha um programa sertanejo aos domingos transmitido pela TV Clube.
 
Juliano deverá ser velado e sepultado em Passos (MG), sua cidade natal.
 
O cantor iniciou sua carreira em 1985, depois de ter sido peão de rodeios e fazendeiro. Do interior de Minas, Juliano gastou seu pé-de-meia em seu primeiro disco, independente, onde apresentava sua interpretação em regravações de sucessos de Chitãozinho e Xororó e Milionário e José Rico, entre outros.
No final da década de 80 mudou-se para São Paulo e, em 1990 lançou, seu primeiro disco por uma gravadora; dessa vez, com composições suas, além do sucesso “Não aprendi dizer adeus” de Joel Marques, posteriormente regravado por Leandro e Leonardo.
 
Por esse disco, Juliano ganhou o Prêmio Sharp de cantor revelação. Depois de cinco anos sem gravar e de uma viagem a Nashville, onde manteve contato com os “papas” do gênero, Juliano lançou, em 1997, seu primeiro disco pela Paradoxx, já totalmente dedicado à música country.
 
No dia 31 de dezembro de 2019, enquanto realizava um show da cidade de Uniflor, sofreu um parada cardiorrespiratória ainda no palco.
 
(Informações: Pop Mundi)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *