Autor do homicídio ocorrido no último final de semana se apresenta na Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Taquaritinga (SP)

Na tarde de segunda-feira (14), o autor do homicídio ocorrido na Fazenda Paraguaçu, zona rural de Taquaritinga (SP), se apresentou na Delegacia de Polícia da cidade. Ele estava na companhia de seu advogado e foi ouvido pelo delegado Renato Cândido Soares.

 

Segundo as informações obtidas, o empresário alegou legítima defesa para justificar sua atitude, tendo em vista o ataque o filho do autor sofreu por parte da vítima, que usou uma foice para ferir o adolescente. A espingarda usada no crime não foi encontrada. O homem foi indiciado por homicídio, e agora, as autoridades irão colher os depoimentos de outras pessoas, para que o inquérito seja encaminhado ao Fórum de Taquaritinga (SP). Após as declarações, ele foi liberado, para aguardar a decisão judiciária cabível.

 

O caso

O homicídio aconteceu na tarde do último domingo (13), quando o autor dos disparos foi até uma residência da Fazenda Paraguaçu para demonstrar um imóvel, disponível para locação, a um amigo lavrador. Além dos dois, o filho do empresário, de 15 anos, também estava no local. O acusado teria arrendado as terras daquela região, onde ele a vitima fatal residiam, em casas distintas.

 

Em determinado momento e por motivos ainda a serem esclarecidos, José Alves de Castro, de 55 anos, teria aparecido na residência portando uma foice. Em seguida, ele foi em direção do veículo do acusado e danificou o pára-brisa do automóvel.

 

O adolescente se apossou de uma barra de ferro e tentou se defendeu do agressor, mas foi atingido por um golpe em sua mão, feito pelo objeto cortante. Ao ver a cena, o empresário pegou uma espingarda calibre 44 e disparou quatro tiros contra a vítima, que não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

 

O autor retornou para a sua residência, deixou seu veículo estacionado e iniciou sua fuga. O menino foi levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) de Taquaritinga (SP) e, posteriormente, foi transferido para a Santa Casa da cidade, onde passou por um procedimento cirúrgico e já obteve alta médica. A testemunha, interessada em alugar a casa, não sofreu nenhum tipo de agressão ou ferimento.

 

José Alves de Castro era trabalhador rural e residia sozinho em Taquaritinga (SP), sem nenhum familiar próximo á ele. Seu corpo foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Jaboticabal (SP),

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *