Agência dos Correios de Taquaritinga (SP) também adere greve e paralisa atendimento por tempo indeterminado

Os funcionários da agência dos Correios de Taquaritinga aderiram à greve nacional e suspenderam o atendimento ao público na manhã da última quarta-feira (19). De acordo com representantes da categoria, não há prazo para o fim da paralisação.

Procurada, a assessoria de imprensa da estatal informou ao Jornal Tribuna que a unidade está realizando apenas serviços internos (administrativos). Para postagens, os clientes podem buscar atendimento nas agências nas cidades de Monte Alto, Cândido Rodrigues e Santa Ernestina.

A Federação Nacional dos Trabalhadores Em Empresas dos Correios (FENTECT) divulgou à imprensa que os funcionários discordam da privatização da estatal e, principalmente, da revogação do atual Acordo Coletivo ocorrida neste mês; com a suspensão, os colaboradores deixaram de ter acesso a diversos benefícios.

Em nota, a assessoria de imprensa dos Correios informou que colabora com as negociações e que a proposta feita para normalizar a situação não retira nenhum direito dos empregados. “A diminuição de despesas prevista com as medidas de contenção em pauta é da ordem de R$ 600 milhões anuais. As reivindicações da FENTECT, por sua vez, custariam aos cofres dos Correios quase R$ 1 bilhão no mesmo período – dez vezes o lucro obtido em 2019. Trata-se de uma proposta impossível de ser atendida. A proposta dos Correios, que tem respaldo da Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (SEST), bem como das diretrizes do Ministério da Economia, apenas promoverá adequações aos benefícios que extrapolavam a CLT e outras legislações, de modo a alinhar a estatal ao que é praticado no mercado”.

Os Correios destacam que os serviços de Sedex e PAC continuam sendo postados e entregues em todos os municípios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *