Dados da Secretaria de Segurança Pública apontam que DDM de Taquaritinga (SP) registra mais de um caso de estupro de vulnerável por mês

Dados da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP/SP) apontam uma diminuição nos registros de casos de estupro em Taquaritinga (SP). O levantamento foi feito com base nas informações obtidas nos anos de 2016, 2017 e 2018, que demonstram a queda de quase 27% nos últimos períodos citados.

Em 2016, foram registrados 23 casos na cidade; em 2017, 26 casos e em 2018, 19 casos.

Em contrapartida, os números computados na SSP mostram que a Delegacia de Defesa da Mulher de Taquaritinga (SP) registrou, ao menos, um caso de Estupro de Vulnerável por mês nos últimos dois anos. Em 2016, 4 casos foram denunciados na DDM da cidade; em 2017, esse número quadruplicou: 16 casos foram registrados. Por fim, as autoridades tomaram conhecimento de 15 casos no ano de 2018.

Para a caracterização desse delito, previsto no Art. 217-A, “caput”, do Código Penal, basta que o agente tenha conjunção carnal ou pratique qualquer ato libidinoso com pessoa menor de 14 anos; o consentimento da vítima, sua eventual experiência sexual anterior ou a existência de relacionamento amoroso entre o agente e a vítima não afastam a ocorrência do crime (Fonte: JusBrasil).

Os dados também demonstram um crescimento do crime em quase todas as cidades da região de Taquaritinga (SP). Um exemplo disso é Jaboticabal, que registrou 18 casos de Estupro de Vulnerável em 2018; no mesmo período, em Monte Alto, foram denunciados 9 casos. Em Matão foram 17 casos, em Itápolis, 15 casos e em Ibitinga, 16 casos.

A Delegacia de Defesa da Mulher possui o objetivo de promover a justiça, proteger e fazer valer os direitos da mulher, criança ou adolescente de ambos os sexos e de todas as idades que são vitimas de violência doméstica ou sexual. Lá é dado todo o suporte necessário para a vítima, como o acolhimento e orientação, o registro da ocorrência e instauração de inquéritos policiais, além de encaminhamentos para abrigos, centros de referência da mulher e defensoria pública.

A DDM fica na Praça Narciso Nuevo, s/n, no centro de Taquaritinga (SP), próxima ao cemitério municipal. O horário de atendimento do departamento administrativo é de segunda à sexta-feira, das 9 ás 18h; porém, é possível fazer uma denúncia em qualquer hora do dia, pois há sempre uma equipe plantonista escalada, pronta para atender a população.

O telefone para contato é o (16) 3252-3477 ou (16) 3252-2929. O disque denúncia é o número 100 e também é possível contatar a Polícia Militar para o atendimento preliminar da ocorrência, pelo telefone 190.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *