Morre Sérgio Longhitano, a voz do rádio de Taquaritinga

A voz mais emblemática do rádio taquaritinguense se calou na tarde de segunda-feira (4). Sérgio Aparecido Longhitano, radialista e político, morreu aos 65 anos.
A notícia logo se espalhou pelas redes sociais, fazendo com que milhares de pessoas comentassem sobre o acontecimento, que entristeceu toda a cidade.
Os vereadores fizeram um minuto de silêncio, na sessão realizada à noite, logo depois que o presidente Tenente Lourençano leu um resumo de sua passagem pela Câmara.
Sérgio foi vereador na nona legislatura, de 1983 a 1988, um mandato de seis anos. Ele foi segundo secretário da Mesa Diretora no biênio 1983-1984. Reelegeu-se e cumpriu o segundo mandato de 1989 a 1992.
Sua chegada à política deveu-se, em grande medida, à popularidade que alcançou na Rádio Clube Imperial, à qual manteve-se fiel até o fim de sua vida.
“O Sérgio nasceu para ser comunicador”, disse Marcelo Pacello, que foi seu colega durante mais de 30 anos. Era de uma criatividade incrível.
Um dos programas criados por ele, o “Show da Manhã”, fazia eco. Os quadros românticos “Sua carta vale música” e “Se você pediu é sucesso” geravam dezenas de participações diárias de ouvintes, por carta ou telefone.
Profundo conhecedor da música nacional e internacional, Sérgio Longhitano também transitava pelo esporte amador, juntamente com o saudoso José Maria Alexandre e o próprio Pacello.
“Cheguei a trabalhador ao lado dele nos plantões esportivos durante os jogos do CAT, fazendo rádio-escuta”, diz Nilton Morselli. “Ele foi um grande professor”, completa o jornalista.
Sua generosidade para amparar novos talentos é confirmada por Edson Candido, âncora do “Canal Um é Notícia”:
– Foi com ele que iniciei no rádio, sentado ao lado dele lendo as propagandas na Rádio Clube Imperial. Me ensinou os primeiros passos no rádio. Tenho um carinho muito grande para com o Sérgio – afirma.
Marcelo Pacello lembra que o amigo tinha “grandes tiradas, jargões que cativavam o ouvinte. Era também uma pessoa muito boa, um grande pai, sempre preocupado com os filhos mesmo depois de adultos (Dr. Sérgio e Fernanda) e com a mãe (dona Mafalda), com quem falava todos os dias. Uma perda muito grande para Taquaritinga e para o rádio”.
O corpo do radialista e ex-vereador foi sepultado na tarde de terça-feira (5). A Prefeitura e a Câmara emitiram notas de pesar. Os vereadores aprovaram uma moção de condolências.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.