Fórmulas sintéticas não substituem as fontes naturais das vitaminas, alerta nutricionista de Taquaritinga (SP)

O sistema imunológico do ser humano nunca esteve tão em evidência nas principais pautas sobre Saúde durante a pandemia de Covid-19; ele é o fator de maior aposta de combate em pacientes infectados pelo vírus, já que não há vacina ou medicamento, cientificamente comprovado, que possa eliminá-lo. Além disso, quando alinhada, a imunidade é vital na luta contra qualquer infecção e na recuperação de uma pessoa doente.

Shadow
Slider

O mercado de fórmulas sintéticas também apresentou crescimento considerável nos últimos anos e as razões pela procura desses produtos, muitas vezes, envolvem a dificuldade em manter uma alimentação saudável, rápida resposta por imunidade e a falsa sensação de que os comprimidos manipulados possam conter maior concentração de vitamina do que uma fonte natural, como por exemplo, uma fruta.

De acordo com a nutricionista taquaritinguense Bruna Milanezi, a ingestão de fórmulas sem a orientação de um profissional pode gerar prejuízo à saúde. “O paciente deve incluir as vitaminas sintéticas somente quando há a deficiência de algum nutriente ou quando a ingestão do indivíduo não atinge a quantidade diária necessária através alimentação. São fatores detectados através de exames laboratoriais e necessitam da interpretação do nutricionista para a elaboração de plano alimentar que atenda à necessidade individual de cada pessoa”, disse em entrevista ao Jornal Tribuna.

Bruna também esclarece que o corpo humano reconhece e se adapta melhor a elementos naturais, vegetais ou animais; portanto, os suplementos naturais, em sua maioria, são melhores absorvidos. Os sintéticos podem ter a absorção prejudicada pela quantidade de reações químicas provenientes do processo de fabricação.

A nutricionista também respondeu algumas das principais dúvidas sobre a diferença entre fórmulas sintéticas e fontes naturais de nutrientes; confira:

– Afinal de contas o que é Imunidade?

Podemos defini-la como  conjunto de mecanismos e respostas utilizados pelo corpo para defendê-lo contra substâncias estranhas, micro-organismos, toxinas e células não compatíveis. A baixa imunidade do organismo gera predisposição ao “ataque” de vírus e bactérias que podem provocar diversas doenças.

– Quais os fatores que podem influenciar a imunidade?

Diversos fatores podem influenciar, como por exemplo, a fora Intestinal, idade, tabagismo, histórico de vacinação, estresse, genética, dieta, consumo de álcool , obesidade, entre outros.

– O que fazer para aumentar ou manter a imunidade?

O funcionamento adequado do sistema imune é fortemente influenciado pelo estado nutricional do organismo e pelos nutrientes ingeridos na alimentação. Para isso, invista em uma alimentação adequada e balanceada contando com o auxílio de vitaminas e minerais provindas dos seguintes alimentos:

Lipídios: peixes de água salgada (atum, salmão, cavala, arenque), semente de chia, semente de linhaça;

Vitamina A: fígado de boi, leite, goiaba, ovo de galinha, sardinha;

Vitamina E: semente de abóbora, fígado de boi, salmão, oleaginosas;

Vitamina C: acerola, brócolis, laranja, limão;

Vitamina D: banhos de sol regulares (15 minutos por dia);

Vitamina B6: alho, fígado de boi, banana, abacate, castanha de caju, amendoim, atum;

Ácido fólico: brócolis, avelã, amendoim, abacate, grão-de-bico, espinafre, beterraba;

Magnésio: folhas verdes-escuras, semente de abóbora, nozes, amendoim, semente de girassol, aveia, grão-de-bico;

Zinco: carne vermelha, semente de abóbora, castanha-de-caju, amendoim, lentilha, feijão carioca;

Selênio: semente de girassol, castanha do Brasil, amêndoa, nozes, salmão.

A ingestão dos probióticos (bactérias benéficas que colonizam todo o nosso intestino e podem ativar o sistema imunológico do hospedeiro) ,dos prebióticos (são fermentados pelos probióticos servindo de “alimento” para as bactérias benéficas que, através dessa fermentação, vão gerar metabólitos que influenciam positivamente o sistema imunológico) e do própolis, que apresenta propriedades antimicrobianas, anti-inflamatória e antiviral, também é uma ótima opção para aumentar a imunidade, segundo Bruna.

Vale ressaltar que nenhuma vitamina é capaz de agir positivamente no organismo se não for acompanhada de hábitos de vida saudáveis. A consulta com profissional ainda é imprescindível.

Nutricionista Bruna Milanezi atende na MultiClínicas, localizada na Rua Treze de Maio, número 578, centro de Taquaritinga. O telefone para agendamento de consultas é (16) 3252-3370.

   

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *