“Fake news não matarão jornalismo”, diz Lucieli Dornelles em entrevista ao Jornal Tribuna

Em um cenário de disseminação desenfreada de notícias, que chegam a todo o instante nas telas dos nossos celulares, o crescimento de reportagens falsas ou com dados incertos aumentou nos últimos anos. A população passou a procurar por informações nas redes sociais e ter um dos poderes que, antes, somente os meios de comunicação possuíam: geração de conteúdo jornalístico.

Para discutir esta situação cotidiana, o Jornal Tribuna conversou com a jornalista e apresentadora do “Jornal da EPTV”, Lucieli Dornelles, durante a sua participação no “I Café com Negócios” realizado na Associação Comercial e Industrial de Taquaritinga (ACIT) na noite de 16 de Outubro. 

Lucieli Dornelles esteve em Taquaritinga (SP) no “I Café Com Negócios”, realizado na ACIT no último dia 16 de Outubro e conversou com a equipe do Jornal Tribuna sobre “fake news”

 Lucieli diz ser muito otimista quanto ao futuro do jornalismo e enfatiza a importância da profissão nos dias atuais. “Vivemos hoje um “caos informacional”, onde todo mundo tem voz nas redes sociais e, muitas vezes, as pessoas acabam não identificando o que, de fato, é relevante e precisa ser compartilhado. O que eu percebo hoje é que as pessoas realmente procuram informações através das redes sociais, mas elas confiam na veracidade dos fatos somente quando algum meio jornalístico o noticia”, relata.

O compartilhamento desenfreado de boatos inverídicos fez com que os profissionais de comunicação se adaptassem para vencer  a velocidade que as chamadas “fake news” se proliferam na internet. “O jornalismo mudou muito nos últimos anos e ainda está se adaptando a nova realidade da sociedade, mas isso não quer dizer que seja algo ruim. Não acredito que a profissão acabe, como muitos dizem por ai; aliás, vejo uma reinvenção da comunicação em todos as áreas”, disse.

A jornalista ressalta que a profissão exige um trabalho constante de verificação dos fatos e a avaliação das fontes e, por isso, será cada vez mais valorizada. “Quem mais, além do jornalista, tem a obrigação de se “debruçar” diante de um fato até que não exista mais dúvidas sobre ele? É a nossa missão apurar todas as informações e acompanhar o desfecho das histórias. Quem compartilha conteúdo na internet não tem esse cuidado, vai pelo o calor da emoção”, finaliza.

Lucieli Dornelles é editora de texto e apresentadora da EPTV de Ribeirão Preto; emissora afiliada a Rede Globo de Televisão.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *