Começou o Mundial de Clubes da FIFA

Na última quinta, dia 3 de fevereiro, começou mais uma edição, talvez inclusive uma das últimas deste formato atual, do Mundial de Clubes da FIFA, esta referente à 2021. Na abertura o Al Jazira bateu o Pirae por 4 a 1. Mais uma tentativa na saga do Palmeiras de lutar por esse troféu, o torneio terá participação de diversos campeões continentais e, é claro, do campeão do Campeonato dos Emirados Árabes. O Chelsea desponta como favorito, porém tem certo desfavorecimento pelo desprezo que as vezes os times ingleses mostram para/com este torneio.

 

 

Al-Ahly
(Egito – Campeão da Copa dos Campeões da África)

Tradicionalíssimo e gigante, o Al-Ahly do Egito é quase carta marcada em mundiais de clubes da FIFA. Na última edição, bateu o Palmeiras nos pênaltis e ficou com o terceiro lugar. O experiente goleiro El Shenawy é o capitão da equipe, que possui diversos jogadores que atuam na Seleção Egípcia. O time africano entra como um dos favoritos à chegar as semifinais e pode surpreender o Palmeiras, que será o adversário caso chegue. O time da terra das pirâmides de Guizé já complicou muito a vida de brasileiros.

 

 

Al Hilal
(Arábia Saudita – Campeão da Copa dos Campeões da Ásia)

Campeão da Copa dos Campeões da Ásia pela quarta vez em 2021, o time azul e branco de Riyadh chega planejando fazer uma participação melhor do que outros anos. O plano é chegar na semifinal, onde enfrentaria o Chelsea. O elenco do português Leonardo Jardim tem alguns nomes conhecidos como Marega, Cuellar e agora terá Michael, ex-jogador do Flamengo, que é um dos reforços do time visando a participação neste mundial

 

 

Al Jazira
(Emirados Árabes Unidos – Campeão do Campeonato local em 2021)

Campeão nacional pela terceira vez em 2021, o Al Jazira participará pela segunda vez do Mundial de Clubes da FIFA. Em sua última participação, contou com um Romarinho iluminado para quase frustrar a classificação do Real Madrid a decisão, em 2017. Hoje o time possui muitos jogadores locais e a maioria não são grandes conhecidos do mundo da bola. Há um brasileiro jogando, o ponta João Victor, um dos destaques da equipe, que tenta passar pelo menos da primeira fase.

 

 

AS Pirae
(Representante escolhido pela OFC – Atual campeão do Taiti)

Num ano onde a edição da Liga dos Campeões da OFC foi cancelada devido a pandemia do coronavírus e onde a Oceania sequer conseguiu indicar ainda seu representante na repescagem da Copa do Mundo, o AS Pirae foi indicado como representante devido a desistência do Auckland City. Curiosamente, por estar dentro da Polinésia Francesa, já participou até da Copa da França. O elenco, lotado de jogadores locais, tentará não fazer feio simplesmente, mas dificilmente poderá fazer frente ao Al-Jazira.

 

 

Chelsea
(Inglaterra – Campeão da UEFA Champions League)

O Chelsea entra como o favorito ao título, ainda que tenha nas costas o desdém dos times ingleses pela competição. Os Blues vivem um momento de certa instabilidade e veem a distância para o Manchester City na Premier League como um oceano quase inatingível. Com diversos jogadores conhecidos, desde o goleiraço Mendy até Mason Mount, Lukaku, Havertz, Jorginho e outros vários, incluindo Thiago Silva, os Blues chegarão com a vontade de conquistar o título inédito, que foi perdido em sua primeira participação para o Corinthians.

 

 

Monterrey
(México – Campeão da Copa dos Campeões da CONCACAF)

Forte e sempre chato como todos os times mexicanos, o Monterrey chega para sua segunda participação em três anos na competição como possível adversário palmeirense nas semifinais e possuí elenco qualificado, que o permitiria vencer o Verdão sem isso ser necessariamente uma zebra. Com nomes como Kranevitter, Meza, e o conhecido Campbell, destaque da Seleção Costarriquenha, o time vem com a lembrança de ter feito o Liverpool suar sangue para chegar a decisão em 2019. Pode chegar a decisão, pois tem time para isso.

 

 

Palmeiras
(Brasil – Campeão da Copa Libertadores)

Bicampeão da Libertadores em 2021, conquistando assim seu terceiro título da competição continental, o Verdão carrega o peso de uma busca que ainda é parte das cobranças do torcedor alviverde e sempre será. Sob o batuta de Abel Ferreira, o Palestra só vem crescido e chega ao Mundial com aura de um time que pode sim implodir de vez uma das maiores zoeiras do futebol brasileiro. Com jogadores em seu elenco do nível de Dudu, Gustavo Gómez, Raphael Veiga, torcedor em campo e autor de gol na decisão da Libertadores e com outros ícones folclóricos como o carismático Deyverson, o Alviverde Imponente pode sim sair campeão, mas será uma missão difícil.
Fonte: Portal O Curioso do Futebol

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.