Centro de Vacinação: Saúde unificará local para imunização contra a Covid-19 em Taquaritinga (SP)

A Secretaria de Saúde de Taquaritinga (SP) unificará o local para a vacinação contra a Covid-19. Para isso, um espaço do Ginásio de Esportes ‘Antônio D’Ambrósio’ (ao lado do poliesportivo onde o ‘Gripário’ já está instalado) será estruturado para atender os grupos prioritários já na primeira fase da imunização. 

Com o início da mobilização, o secretário da pasta, José Fonseca Neto, disse que a cidade ‘já entra no clima da vacinação’. “Estamos aguardando a quantidade de vacinas que vamos receber. Todas as informações indicam que a dose imunizadora será a da Coronavac, que proporciona uma imunidade acima de 50%. Precisamos saber qual a quantidade que irá chegar para traçarmos as melhores estratégias”.

Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, a decisão de concentrar a vacinação no Ginásio de Esportes se deu pelo fato do local ser amplo, com possibilidade de atender os munícipes sem aglomerações, com conforto e segurança. “Nós estamos preparando uma estrutura bem sólida para atender a população, inclusive com transporte de pessoas que tenham dificuldade ou não possam se locomover”, explica Fonseca.

O local contará com sistema de refrigeração e gerador de energia, para o caso de um possível blecaute. Ainda, de acordo com o secretário, o município não poderá flexibilizar as doses para outros grupos prioritários e deverá seguir o calendário de imunização determinado pelo Estado. No entanto, todo esse planejamento vai depender do quantitativo de doses a ser destinado a Taquaritinga, através do Departamento Regional de Saúde de Araraquara.

O prédio será preparado com dez mesas para monitoramento, sendo que cinco equipes estarão escaladas para promoverem a vacinação, todos os dias, das 7h ás 20h. 

“É a notícia mais esperada desde o início da pandemia. Em quase um ano combatendo essa doença, a vacina é o que estava faltando para sentirmos mais segurança”, enfatizou o Secretário.

A pasta ainda intensifica  o alerta para a necessidade da população continuar com o uso de máscara e o distanciamento social. “A imunização a ser iniciada em 25 de Janeiro não é em massa; vai demorar um tempo para todos os grupos prioritários receberem a vacina, por isso a necessidade da proteção”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *