Em Taquaritinga (SP): Mais da metade dos vereadores aproveitam ‘janela partidária’ e mudam de partido

Oito vereadores da atual legislatura aproveitaram a ‘janela partidária’ estabelecida na legislação eleitoral e abandonaram os partidos políticos pelos quais foram eleitos em 2016. O prazo final para que os detentores de mandatos no Legislativo fizessem a mudança de sigla sem perder a cadeira por infidelidade partidária se encerrou na data de ontem (3 de Abril) e, dos quinze vereadores, oito deles trocaram de partido. Com as mudanças, os partidos PSL, PSDB, DEM e PMDB ganharam dois vereadores cada.

Shadow
Slider

O PSL, que não tinha nenhum representante na Casa de Leis, passa a ter 2, pois Genésio Valensio e Juninho Previdelli deixaram  espectivamente, PRB e Solidariedade, e migraram para o partido pelo qual foi eleito o presidente da República Jair Bolsonaro, presidido no município pelo vice-prefeito Luiz Fernando Coelho da Rocha.

Sem eleger nenhum vereador na eleição passada, o PSDB (partido que governa o Estado de São Paulo pelo sétimo mandato consecutivo) ganhou 2 edis: Mirão Basso e Cido Bolivar. Ambos se filiaram ao partido do prefeito de Taquaritinga.

Mirão deixou o PP (partido que presidia e pelo qual se elegeu para dois mandatos) e Cido Bolivar deixou o PPS, por onde também se elegeu duas vezes.

Para o Democratas, rumaram Rodrigo de Pietro e Caio Porto. Eleitos no caminhão do prefeito Vanderlei Mársico, ambos romperam com o alcaide logo no inicio do mandato. De Pietro deixou o Solidariedade e Caio Porto o PSD.

Para o PMDB foram Beto Girotto e Tonhão da Borracharia. Ambos se elegeram nas últimas duas eleições por PTB e PPS respectivamente. Durante esta legislatura, Angelim Barbeiro e Eder Mineiro, suplentes na
coligação PMDB/PTB/PP, assumiram as cadeiras no legislativo e ambos também aproveitaram a janela e trocaram de legenda. Angelim deixou o PP e foi para o PSDB enquanto Eder trocou o PTB pelo PSL.

Marcelo Volpi se filia ao PSB:  

Além das mudanças dentre os detentores de mandato que se  aproveitaram da janela partidária, algumas movimentações chamaram atenção nos bastidores políticos. Filiado ao PSDB desde 2007, sigla pela qual foi eleito duas vezes vereador, presidente da Câmara e Secretário de Esportes no governo do ex–prefeito Paulo Delgado, Marcelo Volpi deixou o ninho tucano na última terça-feira. Com pretensões de alçar voos mais altos, Volpi engrossará as fileiras do PSB onde conta com a apoio de Dr. Micheloni e Chiquinho Nucci, dobradinha que emplacou 5 mil votos na eleição passada e elegeu dois vereadores, Dr. Moutinho e Valcir Zacarias.

Movimento notado também foi a filiação do ex-Vereador Dr. Valmir Carrilho ao PDT. Ele deixou o PPL, partido pelo qual disputou a prefeitura em 2016, e deve buscar uma cadeira na Câmara Municipal.

Especula-se ainda a possibilidade de Carrilho formar chapa ‘puro sangue’ com Caio Forcel, depois que o mesmo perdeu Dr. Dib para o PMDB. O pediatra era o ‘vice dos sonhos’ de Forcel.

Quem ainda faz mistério sobre seu destino é Aristeu Silva, ex-vereador e superintendente do IPREMT até a data de ontem, quando pediu exoneração para disputar as eleições. Informações ainda não-oficiais dão conta de que ele teria deixado o PL, sigla em que disputou o pleito de
2016, para se filiar ao Avante ou ao PRTB.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *