Cultura abre inscrições para a primeira edição do Festival “Ziquito” de MPB de Taquaritinga (SP)

Evento será totalmente online e com premiação em dinheiro para os três primeiros
colocados

A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Taquaritinga abriu as inscrições para a primeira edição do Festival “Ziquito” de MPB da cidade. O evento será totalmente online.

Os interessados devem apresentar músicas originais. Serão premiados, primeiro, segundo e terceiro colocados, além de uma premiação para melhor interpretação.

As inscrições serão realizadas exclusivamente através do e-mail do festival (festivalmpb@taquaritinga.sp.gov.br) até dia 17 de Julho. Mais informações, edital completo e ficha de inscrição estão no site taquaritinga.sp.gov.br.

Ziquito – O homenageado:

João Salvador Galatti se tornou “Ziquito” muito cedo; apelido dado carinhosamente por sua mãe. Nascido em Taquaritinga no dia 23/02/1942, seu pai Roque Salvador Galatti era natural da Itália (fabricava violinos) e sua mãe Anna dos Santos Galatti, natural de Ilha da Madeira – Portugal. No dia de seu aniversário de 11 anos aprendeu o quanto a vida poderia ser amarga: a mãe, após fazer o bolo para sua festa, foi deitar-se um poço e não acordou mais. Algum tempo depois, ele e o irmão mais novo mudaram-se para São Paulo, morar com a irmã.

Ainda menino aprendeu a tocar violão sozinho, de ouvido. Mas foi na cidade grande, nos anos 50, que a paixão pela música tomou corpo. Gostava de criar suas próprias versões para as musicas que ouvia. Ainda no final dos anos 50, começou sua primeira banda, The Flamens’ Boys, junto com seu irmão mais novo, Tony Galatti, com quem gravou sua primeira demo, com duas composições de Ziquito – o acetato foi encontrado 50 anos depois, porem danificado.

Em 1962 tornou-se guitarrista do grupo “The Jordans”, banda que atingiu sucesso internacional. Ziquito viajou por todo o país e América Latina, e seus discos eram vendidos também por toda a Europa. Acompanharam, tanto em gravações como em shows, todos os grandes nomes da época, antes mesmo do surgimento da chamada Jovem Guarda. Receberam diversos prêmios, incluindo o de banda do ano, no Uruguai. Em 1966 deixou a banda, mas jamais deixou a música.

Nos anos 70 voltou para Taquaritinga e não deixou mais a cidade, sua casa virou ponto de referencia. Após alguns projetos em músicos locais, entre os quais a banda Minister Sound, virou integrante da então famosa Arley e sua Orquestra, onde alternando entre baixo e guitarra. No inicio dos anos 80, montou sua própria banda Embalo Z, com a qual viajou todo o país, tocando bailes e festas, que perdurou até a metade dos anos 90, quando desfez a banda e montou sua Banda Z, também fazendo bailes e eventos variados.

A música mantinha-se em sua vida fosse nos shows de sua banda, ou nos improvisos ao lado do irmão e dos filhos no Bar do Ziquito. “se você for lá, vai ouvir Beatles, Elvis, etc. Uma vez por ano a gente se reunia para tocar com meu tio e meus irmãos, já que são todos músicos”, lembra o filho de Ziquito, Eduardo.

Ziquito se foi inesperadamente, ainda com a agenda cheia de shows e bailes. Faleceu aos 69 anos, no dia 14/10/2011 em decorrência de complicações de uma cirurgia cardíaca. Mas sua personalidade irônica e sua música permanecem nas lembranças de Taquaritinga. (Texto enviado pela família)

 

Deixe uma resposta