#Empatia: Médica utiliza tradutor do Google para se comunicar com chinesa em trabalho de parto na Santa Casa de Taquaritinga (SP)

A empatia de uma médica ginecologista/obstetra foi fundamental no nascimento do bebê B. M. V. S., filha de uma jovem chinesa que nasceu no dia 20 de Janeiro (feriado municipal) na Maternidade ‘Dona Zilda Salvagni’, na Santa Casa de Taquaritinga (SP).

Shadow
Slider

Acompanhada desde o primeiro mês de gestação pela Dra. Breila Carla Batista Biella, a gestante X.L., de 24 anos, reside na cidade com a sua família de comerciantes e deu entrada na maternidade na manhã do referido dia já em trabalho de parto. “Fiz o acompanhamento da jovem desde a descoberta da gravidez. Durante as consultas de pré-natal, nossa comunicação também era bem limitada, mas sempre consegui passar todas as recomendações que precisava e ela compreendia muito bem”, disse Dra. Breila em entrevista ao Jornal Tribuna.

A gestante teve uma gravidez tranqüila e sem complicações; entretanto, na manhã do referido dia, a obstetra recebeu mensagens enviadas por ela no Whatsapp relatando que algo de anormal estava acontecendo. “Ela me disse que estava vendo algo ‘vermelho’ e presumi que poderia ser um sangramento. Pedi para que ela fosse até o Pronto Atendimento e me aguardasse que, em poucos minutos, estaria no hospital para atendê-la”, relatou a médica.

Após a consulta, a gestante foi encaminhada para a sala de parto. “A decisão dela pelo parto normal contribuiu para que a situação fosse menos tensa, mas a dificuldade em entender o que eu dizia me preocupou um pouco. Foi quando comecei a utilizar o tradutor do Google para que o pai da criança (que estava de acompanhante na sala) lesse o que estava escrito e dissesse para ela o que teria que ser feito. Foi muito engraçado”, enfatiza.

Algumas frases e palavras ditas durante o parto da jovem chinesa na Santa Casa de Taquaritinga (SP)
A ginecologista/obstetra Dra. Breila C. B. Biella ‘recorreu’ ao tradutor do Google para comunicar-se com a sua paciente gestante em trabalho de parto (Foto tirada dias após o fato)

A relação entre médica e paciente acabou saindo do consultório e se fortificou em outros aspectos que a família confiou na profissional. “O casal é extremamente educado e eu até acabei ajudando a escolher o nome da menina, pois eles (pais) queriam um nome brasileiro e ‘curto’; ela adorou a minha sugestão e acabou registrando com o nome que escolhi”, finaliza.

A menina nasceu com 45 cm e pesando 2.930 kg. Este foi o primeiro filho da jovem que a Dra. Breila ajudou vir ao mundo, mas o segundo filho do casal que nasce em Taquaritinga. Agora, a criança está sendo acompanhada pelo pediatra e marido da médica, Dr. Diego Biella.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *