Idosos dão exemplo de superação no Taquaritinga Open de Tênis

Vigor de dar inveja a muito jovem. É assim que os amigos Nobuyoshi Inoue, 77 anos, e o doutor Seijo Toma, de 72 anos, se mostram ao longo da vida. Nos olhares de ambos, a profundidade de pessoas que já trabalharam muito e que ainda continua, mas que nem por isso se deixam desanimar.

 

Exemplo disso é a prática esportiva que adotaram há cerca de 40 anos, o tênis de quadra, esporte destinado para quem não tem preguiça e nem medo de vencer na vida e que exige muita concentração, agilidade e condicionamento físico.

 

Os amigos participaram do 4º Taquaritinga Open de Tênis. Os idosos jogaram na categoria dupla, da Classe C, e perderam para o Fernando Ramalho e Diego Gibertoni, dupla que tem cerca de 40 anos a menos. No entanto, para Inoue e Toma perder é o que menos importa.

 

Inoue, que também joga tênis de mesa e vôlei, conta que fica mais lúcido e cheio de vida com o esporte. Mesma afirmação do amigo Toma. “É importante estar sempre ativo esportivamente. O exercício físico traz benefícios para o corpo e a mente”, disse doutor Toma, que ao longo de sua vida teve dois AVC (Acidente Vascular Celebral).

 

Os jogos do Taquaritinga Open de Tênis ocorrem nas quadras do Poliesportivo “Dori Parise” e da Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Taquaritinga.

 

Na imagem: Os amigos Nobuyoshi e Dr. Toma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *