Universidades brasileiras monitoram comportamento do sol

Você já parou para pensar como são feitas as pesquisas que observam o comportamento do sol? O Centro de Rádio Astronomia e Astrofísica Mackenzie (Craam) e o Centro de Componentes Semicondutores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) se uniram em um projeto e enviaram um equipamento, direto da Antártida, que observa as frequências solares.

Chamado de Solar-T, o dispositivo foi lançado em um balão e consiste em um telescópio fotométrico duplo, pensado e construído no Brasil pelas duas universidades, que trabalham neste projeto atualmente e devem fazer a segunda etapa em 2020.

O projeto consolida o trabalho desenvolvido diariamente no Craam, o primeiro centro do país a desenvolver atividades nas áreas de radiociências, incluindo radioastronomia, física solar, relações solares-terrestres, física ionosfera, astrofísica, instrumentação radiocientífica e ciências espaciais. Criado em 1960, o local desenvolve pesquisas e realiza orientações a estudantes de graduação e pós.

Todos os dias, o Craam realiza monitoramento do sol para embasar as pesquisas, com o objetivo de compreender os mecanismos físicos envolvidos. O acompanhamento é feito a partir de radiotelescópios e telescópios localizados em El Leoncito, em San Juan, na Argentina, onde o Mackenzie possui um importante acerto experimental numa parceria que reúne o Consejo Nacional de Investigacion y Tecnica e seus institutos próprios.

Se interessou? Saiba que você pode conhecer o espaço! Todos os instrumentos podem ser visitados, sendo necessário apenas marcar um horário para ter certeza de que o céu estará em condições visíveis. Mais informações no endereço www.craam.mackenzie.br.

Fonte: ED

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *