Opinião: “Presente de grego”

O chefe do Executivo de Taquaritinga, Vanderlei Mársico, anunciou na segunda-feira (18), em sua rede social Facebook, que, entre os dias 19 e 21 de junho, estarão abertas as inscrições para o Programa “Frente de Trabalho”, o qual, por meio do Governo do Estado de São Paulo, escolherá 25 pessoas, de ambos os sexos, que estejam atualmente desempregadas e não aufiram qualquer tipo de benefício. Os escolhidos receberão um auxílio mensal, no valor de apenas R$ 300,00 (trezentos reais), para trabalharem de segunda a sexta-feira, seis horas por dia.

 

Ocorre que o presente programa vem sendo objeto de indignação por parte da população taquaritinguense. Pois considerando que a grande maioria das famílias, pagam aluguel, possuem despesas com alimentação, vestuário, contam com dois ou três filhos; como acreditar que poderão ser amparados com o valor de R$ 300,00, quando sequer dá para pagar um aluguel ou fazer as compras mais necessárias do mês?

 

No mais, tendo em vista que as pessoas escolhidas estariam trabalhando semanalmente, seis horas por dia, muitas vezes exercendo as mesmas atividades de outros funcionários da Prefeitura, mas em desigualdade de rendimentos, o referido programa se torna inviável, pois está desvalorizando o trabalhador.

 

Outros vão dizer que o valor é pouco, mas é bem-vindo. Mas, para mim, o programa com o valor oferecido nada mais é que um “presente de grego”. Este tipo de programa até ajuda deixar a cidade mais limpa, no entanto, não resolve o maior problema de Taquaritinga, a falta de emprego.

 

Nossa cidade conta com um número considerável de desempregados, os quais sentem-se vulneráveis diante do atual cenário econômico. Apoiar-se em programas como o referido, posicionam estas pessoas em situação análoga a escravidão. E definitivamente, não é o que queremos para nossa população.

 

Há cidades, a exemplo de Caieiras/SP, em que o chefe do Executivo, demonstrando sensibilidade e boa vontade em superar este problema, complementou o valor oferecido pelo programa, a R$ 500,00, garantindo um pouco mais de dignidade aos trabalhadores.

 

Enfim, o Executivo está fazendo coisas boas para Taquaritinga? Claro que sim. Reconheço isso. Mas não posso concordar que o chefe do Executivo diga a um vereador, em um programa de rádio, que não pode sonhar que vai aparecer uma empresa do dia para noite e oferecer 500 empregos aos taquaritinguenses e, no mesmo dia, postar em uma rede social o período de inscrições de um programa que oferece a migalha de R$ 300,00, para 25 pessoas.

 

Por Valdir Montanaro

Jornalista – MTB 0076635/SP

 

 

Um comentário em “Opinião: “Presente de grego”

  • 19 de junho de 2018 em 07:10
    Permalink

    Acho que é realmente uma ajuda para quem ñ tem nada, mas poderia ser no mínimo um salário que ajuda uma família!!!
    Obrigado,
    Alexandre.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *