“O ESCUDO DO REI”

Desde o início do atual mandato, o prefeito de Taquaritinga, Vanderlei Mársico, diz alto e em bom som para todos os taquaritinguenses que a Prefeitura deve milhões de reais, fruto das más gestões passadas.

 

Por isso, por onde passa e em diversas vezes em seu programa de rádio, Mársico destaca veemente que é preciso economizar, do contrário a Prefeitura pode ir à bancarrota. No entanto, esse discurso me parece mais um “escudo”, usado para se defender das críticas após suas atitudes impopulares – vale observar que o atual governo já está marcado pelos aumentos de impostos e por não saber priorizar as necessidades do povo taquaritinguense.

 

Contrário do que os munícipes da Cidade Pérola ouvem do chefe do Executivo – que é preciso governar economizando e tomar atitudes pensando na realidade financeira da Prefeitura –, notamos vários gastos desnecessários perpetrados pelo “Rei Mársico”.

 

Com isso, o argumento de suposta economia vem irritando parte da população, já que para realizar melhorias na saúde pública, educação, segurança, desenvolvimento econômico, saneamento básico, na malha viária da cidade, nos salários dos servidores públicos, entre outras coisas, não é possível, pois a Prefeitura não tem dinheiro (alega o prefeito). Ou seja, o “Rei” se protege com seu “escudo” como se estivesse na frente do seu batalhão em uma guerra medieval.

 

No entanto, há dinheiro para abrir nova rua, compra de carro de luxo, fonte ornamental, sistema de monitoramento de veículos e um prédio antigo que precisa de um grande investimento em sua reforma para poder ser sede da Prefeitura Municipal. Essas ações mostram a falta de critérios na escolha das prioridades de Taquaritinga, já que se fala tanto em economizar.

 

Sem duvidas que o governo Mársico está realizando coisas boas para o município. Mas o que se fez de bom nestes quase 20 meses de governo é ofuscado ao agarrar-se no discurso de que tem que conter os gastos. Acredito que várias polêmicas que surgiram no atual governo poderiam ser evitadas ou, ao menos, minimizadas se o prefeito Vanderlei Mársico não usasse tanto seu instrumento de defesa.

 

Baseando-me no slogan “Todos por uma cidade melhor”, está na hora de o prefeito parar de falar de dívidas. Isso suja o nome de Taquaritinga para as demais cidades do Brasil, além de serem frases negativas que não trazem nenhum benefício para o município.

 

Não estou dizendo que a fonte na Avenida Paulo Roberto Scandar, por exemplo, não está bonita e não vai ser um atrativo para quem passar por ela. Mas se é preciso economizar, não teria necessidade de gastar R$ 76.700,00 (setenta e seis mil e setecentos reais) neste momento de crise.

 

Em fim, seria melhor o “Rei Mársico” deixar o “escudo” de lado e, juntamente com a sua equipe, ter uma melhor avaliação das necessidades do município ao gastar o dinheiro público. Tenho certeza que grande parte da população da Cidade Pérola irá agradecê-lo.

 

Por Valdir Montanaro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *