Longas filas marcaram os últimos dias para cadastro biométrico no Cartório Eleitoral de Taquaritinga (SP)

Os eleitores que deixaram para realizar o cadastro da biometria no Cartório Eleitoral de Taquaritinga (SP) enfrentaram filas de quase 200 metros nos últimos dias e o tempo de espera pelo atendimento ultrapassou mais de seis horas.

Mesmo com o interesse despertado nas vésperas da expiração do prazo, muitas pessoas não conseguiram fazer o procedimento; isso porque o aguardo por uma vaga encaixada somava mais de 300 pessoas diariamente. “Conforme foi amplamente divulgado durante todo o ano, havia a necessidade de realizar um pré-agendamento antes de comparecer no Cartório. Mesmo assim, tentamos atender o máximo de eleitores possível que não estavam agendados, mas nosso quadro de funcionários é limitado, assim como nosso expediente de trabalho. Foram contratadas mais quatro pessoas para auxiliarem no mutirão, mas houve eleitor que não conseguiu cadastrar a biometria”, disse Mario Yamada, chefe do Cartório Eleitoral da cidade.

Faltando apenas seis dias para a finalização do cadastro biométrico, apenas 77% dos 52.138 mil eleitores aptos a votarem em Taquaritinga, Fernando Prestes, Cândido Rodrigues e Santa Ernestina haviam coletado suas digitais. O receio da interrupção do pagamento de alguns benefícios pagos pelo INSS, como a aposentadoria, foi um dos motivos que fez boa parte da população se dirigir até o Cartório e regularizar a situação. “Vim cadastrar a biometria porque fiquei com medo de me cortarem o auxílio-doença que recebo”, disse uma dona de casa, de 30 anos, que preferiu não se identificar.

A preocupação com a privação do voto nas próximas eleições não foi algo que assustou os brasileiros e, principalmente, os taquaritinguenses. “Estou aqui só porque me disseram que vão cancelar meu CPF”, relatou outra mulher que aguardava sua vez de ser atendida.

De acordo com o Tribunal Regional de São Paulo (TRE-SP), “o morador que não realizar a biometria poderá, do dia 7 de janeiro ao dia 6 de maio de 2020, regularizar a sua situação eleitoral”.

Deixe uma resposta