Ciclista de Taquaritinga (SP) é hospitalizado após ser atacado por enxame de abelhas em trilha na Serra do Jaboticabal

Um ciclista, de 31 anos, foi internado na Santa Casa de Taquaritinga (SP) após ser atacado por um enxame de abelhas enquanto fazia uma trilha de bicicleta nas imediações da Serra do Jaboticabal.

Slider

O ataque aconteceu na tarde de sexta-feira (20 de Setembro), por volta das 17h30, próximo ao distrito de Jurupema. “Eu estava andando de bicicleta sozinho na trilha quando, por coincidência, acabei encontrando o meu cunhado e começamos a seguir o mesmo caminho. Em determinado trecho, avistamos um tratorista trabalhando (ele estava derrubando algumas árvores); neste momento, um ciclista, que também estava conosco, passou pelo local sem notar nada de anormal, mas algumas abelhas já começaram a atacar o meu cunhado, que vinha logo atrás dele. Porém, ele também conseguiu se esquivar e o enxame veio na minha direção. Eu desci da bicicleta, mas elas começaram a picar meu rosto e a quantidade de insetos aumentava na medida em que eu me defendia”, relatou.

A vítima, que nunca havia passado por situação parecida, ficou em choque quando percebeu que a situação estava saindo de seu controle. “Parecia um filme de terror; eu comecei a me bater, mas eram muitas abelhas para serem contidas. Chegou uma hora que eu não dava mais conta de tirá-las, pois parecia que eu já estava totalmente tomado por elas, foi um grande desespero”.

Diante da situação angustiante, a vítima resolveu pedir auxílio para o tratorista. “Eu bati na cabine dele e pedi por ajuda; eu dizia: “olha o jeito que eu estou”. Minha sorte é que ele, imediatamente, desceu do trator, pegou o galho de uma árvore e começou a tentar a afastar as abelhas do meu corpo, mas eu já estava muito cansado de lutar com elas”.

O trabalhador conseguiu levar a vítima até o trecho de uma pista e um homem, que transitava com uma caminhonete no local, a socorreu. “Ele me levou para o Pronto Atendimento da Santa Casa, onde fui atendido pelo Dr. Carlos, que logo aplicou a medicação que eu precisava. Estou melhorando aos poucos, mas ainda sinto muita dor, principalmente nas costas, onde há mais de cem picadas do inseto. A recuperação leva alguns dias, por isso terei que ter paciência”.

A abelha que atacou a vítima é a da espécia “abelha-européia”; uma das espécies mais conhecidas do mundo e muito popular na nossa região. São grandes, mais escuras, têm poucas listras amarelas no corpo e se caracterizam pela língua curta, que dificulta o trabalho em flores profundas e as tornam mais nervosas e irritadiças. Por outro lado, adaptam-se com facilidade a diferentes ambientes. O ferrão pode causar reações alérgicas e, dependendo do número de ferroadas, chega a ser fatal.

A roupa que o ciclista usava, própria para o esporte, pode ter contribuído para o ataque; segundo especialistas, a cor escura atrai os insetos.

De acordo com o Corpo de Bombeiros, a indicação é de que a pessoa atacada pelas abelhas tente correr o mais longe possível da colmeia e em movimentos de zigue-zague, para dispersar os insetos. Também é recomendado não matar/esmagar o inseto, pois o cheiro exalado da abelha é um sinal de ataque para as companheiras.

Em casos assim, a orientação médica é de que a vítima mantenha-se calma e se dirija rapidamente para uma unidade de atendimento médico, para que as providências sejam tomadas o mais rápido possível.

O ciclista finaliza dizendo que não pretende parar de praticar o esporte; entretanto, terá mais cautela em escolher os trajetos que irá percorrer.”Acho que não conseguirei mais andar em estrada de terra, principalmente quando eu estiver sozinho. Mas na cidade, com certeza”.

Deixe uma resposta