Acusado de atirar contra policiais militares de Taquaritinga (SP) durante fuga vai a júri popular

Está marcado para ocorrer na manhã da próxima quarta-feira (9 de Outubro), a partir das 9h, mais um júri popular no Fórum de Taquaritinga (SP). Desta vez, o réu será o lavrador Derian Luan Rodrigues, de 24 anos, da cidade de Monte Alto (SP), acusado de atirar contra policiais militares de Taquaritinga (SP) durante uma tentativa de fuga.

Slider

O crime ocorreu no início da noite de 20 de Outubro de 2018, próximo ás 18h30. Segundo as informações do boletim de ocorrência, a PM recebeu a informação, através de denúncia anônima, de que criminosos estariam transitando em uma estrada de terra que liga Monte Alto à Taquaritinga, na posse de dois veículos roubados no distrito de Córrego Rico (Jaboticabal).

Diante do fato, a equipe de Força Tática – composta pelo Sargento Fagner, Cabo Justino e Cabo Mário, acompanhados dos Cabos Sidney e Armando, se dirigiram para o local indicado com a tarefa de abordar os bandidos. Os agentes realizaram o bloqueio do trajeto enquanto a outra viatura seguiu pelo caminho.

Ao se deparar com as autoridades, um dos veículos conseguiu fugir, não sendo possível capturar ou identificar os meliantes; entretanto, o outro carro não interrompeu a fuga e um dos ocupantes atirou contra as autoridades. Posteriormente, ao cruzar com a equipe da Força Tática, os bandidos atiraram novamente nos policiais, que revidaram o ataque na intenção de cessar a agressão.

O veículo acabou parando no caminho após uma manobra mal sucedida, sendo identificado como um GM/Ágile, roubado no dia anterior (19 de Outubro). O condutor do carro (Derian) desembarcou e abandonou um revólver calibre 38; o passageiro foi identificado como o adolescente E. R. D. S., de 16 anos. Ambos apresentaram ferimentos em suas pernas decorrentes dos disparos de arma de fogo. No interior do carro foram localizados dois aparelhos celulares e uma réplica de arma de fogo.

A dupla foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros, sendo atendidos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA 24h) e encaminhados para a Santa Casa, onde passaram por cirurgia.

O boletim de ocorrência foi registrado e o réu foi indiciado pelos crimes de Tentativa de Homicídio, Resistência, Corromper ou Facilitar a Corrupção de Menores de 18 anos, Posse Ilegal de Arma de Fogo e Associação Criminosa.

A sessão do júri será composta pelo Juiz Dr. Leopoldo Vilela de Andrade da Silva Costa, pela Promotora de Justiça Dra. Marília Bononi Francisco, pelo advogado de defesa Dr. Tiago José Ferrari, além de testemunhas. O julgamento estará aberto para todos os interessados.

Deixe uma resposta